Queremos partilhar os Açores!

Amo ser mulher!

Assinala-se no calendário o Dia Internacional da Mulher a 8 de março, com diversas atividades, como forma de honrar todas aquelas que pela História ficaram como pilares de ancoragem de uma energia, em tudo diferente da masculina, e que tem sido e ainda é preterida em sociedades patriarcais. Menos numas do que noutras, é certo, mas é exatamente por isso que assinalar este dia se reveste de importância. Para celebrar as conquistas, mas sobretudo para consciencializar e tornar visível realidades que urgem mudança. Estar diferente não é sinónimo de ideal. Só quando cada mulher puder expressar a sua essência, por direito pleno, no planeta Terra, este dia que agora se assinala deixará de fazer sentido.

Não se pode confundir o desenho de uma existência com a sua essência. Homens e mulheres nunca serão iguais em estrutura e forma. Apenas!

Mas do que se trata aqui são de direitos, respeito, igualdade no estar e no viver. No Ser! Que nada, nem ninguém pode usurpar a cada um dos seres viventes.

À mulher caberá, por ventura, a dura tarefa de fazer a diferença pelo exemplo. De assumir o seu poder. E ao homem o reconhecimento do imperativo de uma igualdade de género inalienável, como um direito humano básico.

Viva a mulher, amorosamente em liberdade, no jardim que é, que acolhe, ama e dá vida, contribuindo para um planeta mais fraterno, mais próspero, produtivo, justo, harmonioso e verdadeiro.

Com amor.

Amélia Sophia

Ilustração por: Ana Félix

11 de março de 2017

Share Post